Wednesday, September 12, 2007

R.I.P

11 de Setembro de 2007. Os relâmpagos iluminavam a cidade, num repente de luz. Os trovões assustavam cães e pessoas, num rimbombar angustiante. A chuva caía desalmadamente. «É o fim do mundo», pensou Marquitos. «Pior, são os talibãs!», concluiu rapidamente, naquilo que julgou ser um rasgo de lucidez. Estava nervoso, o Marquitos. Inquieto. Há uns dias que vinha a pensar nisto, a magicar a melhor forma de lhes chamar a atenção. Uma espécie de grito contido que diz «estou aqui, olhem para mim, falem comigo!». Aquele augúrio de juízo final ou de ataque terrorista era o mote perfeito. Inspirou fundo, fez a fotossíntese pela última vez, e atirou-se da janela. Descansa em paz Marquitos, no quintal da vizinha. Vizinha, desculpe lá qualquer coisinha. O que vale é que o vaso era de plástico. De qualquer forma, há muito que passou a época dos manjericos.

9 comments:

mary said...

Coitadinho do desgracadinho! Marquitus era o nosso manjerico, que vivia no parapeito da janela da cozinha, e com o qual alminha mariana pensava todos os dias fazer uma salada ;) safou-se de boa. ou não.

Alminha Mariana said...

Mais valia ter virado salada do que ir parar ao terraço "nojentinho" da vizinha da cave! Enfim, descança em paz Marquitos!

>> nim said...

[às portas do céu...]
- olá eu sou o marquito. sou um manjerico e mandei-me de uma varanda.
- olá, eu sou o são pedro. aguarda 5 minutos que o santo antónio foi cagar.

Leididi said...

lololllll

apipocamaisdoce said...

Paz à sua alma....

TONE said...

Amén

Little Miss Starlight said...

Foi um bom manjerico... Isso é o que importa. Foi um bom manjerico...

A Dona do Tobias said...

Eu tive um vaso de salsa assim.. a atirar para o OVNI.. umas 3 semans depois vou a passar nas traseiras do prédio e vejo o vaso (que eu tinha procurado quando desapareceu), sem nada dentro..

Voltou comigo para casa e hoje tem cactos dentro. Mas nunca mais foi à varanda, de castigo.

A Proge said...

E as varandas são lá lugares para se terem mangericos!!!! tsts